Sobre a Salmodia

[Por: João Calvino]

Por que a escolha dos salmos?”

O que deve ser feito, então? Usarmos músicas não somente honestas, mas também santas, que nos sirvam de estímulo para que oremos e adoremos a Deus, e para que meditemos sobre sua operação para que o amemos, temamos, honremos e glorifiquemos. E, também, o que disse Sto. Agostinho é verdade: que ninguém é capaz de cantar dignamente a Deus, a não ser [que cante] aquilo que já recebeu dele. Portanto, quando buscarmos profundamente, e procurarmos aqui e acolá, jamais conseguiremos encontrar canções melhores e mais adequadas a esse propósito que os Salmos de Davi, que o Espírito Santo falou e compôs através dele. E, além disso, quando os cantamos, estamos certos de que Deus no-los põe na boca, como se ele mesmo estivesse cantando através de nós para exaltar a sua glória. Donde vem a exortação de Crisóstomo a que, tanto homens como mulheres e crianças pequenas se acostumem a cantá-los, a fim de que isso sirva de uma espécie de meditação para que nos associemos à companhia dos anjos.”

João Calvino – “Calvin’s Preface to the Psalter”, trad. para o inglês do prefácio em Les Pseaumes mis en rime francoise par Clément Marot et Théodore de Béze. Mis en musique a quatre parties par Claude Goudimel. Par les héritiers de Francois Jacqui (1565).

Prefácio ao Saltério escrito por João Calvino

Tradução: Lucas G. Freire