A aplicação da Lei de Deus

[Por: João Calvino]

“…Quem quer que afirme que é injusto executar heréticos e blasfemos incorrerá consciente e deliberadamente na própria culpa deles. Isso não é estabelecido sobre a autoridade humana; é Deus quem fala e prescreve uma regra perpétua para a sua Igreja. Não é em vão que, Ele expulse todas aquelas afeições humanas, as quais, amolecem nossos corações; que Ele ordene que a vida paternal e todos os sentimentos benevolentes entre irmãos, parentes e amigos cessem; resumindo, que Ele quase prive os homens de sua natureza para que nada possa impedir o santo zelo deles. Uma severidade tão implacável é exigida para que possamos saber que Deus é defraudado de sua honra, a menos que a piedade que lhe é devida seja preferida acima de todos os outros deveres humanos, e que quando sua glória deve ser afirmada, a humanidade deve quase ser apagada da nossa memória.”…

João Calvino – Defensio orthodoxae fidei de sacra Trinitate. Citado em Philip Schaff, History of the Christian Church, vol. 8 (1910; reprint, Grand Rapids, MI: Eerdmans, nd, p.472

Fonte: Monergismo.com

Tradução: Felipe Sabino