Uma Palavra aos Ministros do Evangelho

[Por: Charles H. Spurgeon]

“…Hoje em dia nós não temos os olhos como os olhos de nosso Salvador, que chorava por Jerusalém. Temos pouquíssimas vozes como que a voz apaixonada e sincera que parecia perpetuamente clamar: “Venham a mim, e eu lhes darei descanso” (Mt 11:28); “Jerusalém, Jerusalém, quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram” (Mt 23:37). Se os ministros do evangelho fossem mais calorosos no seu exercício da pregação; se ao invés de darem conferências e devotar uma grande parte de seu tempo a atividades políticas e literárias, eles pregassem a Palavra de Deus e a pregassem como se estivessem lutando por suas próprias vidas. Ah meus irmãos, nós poderíamos esperar um grande sucesso. Mas não podemos esperá-lo enquanto fazemos nossos trabalhos de forma dividida, sem ter aquele zelo, aquela seriedade, aquele profundo propósito que caracterizava aqueles homens do passado.

Portanto, novamente, eu penso que em nossos dias nós não temos homens que conseguem pregar como Paulo em relação a fé que eles têm. O que Paulo fez? Ele foi a Filipos. Ele conhecia uma alma lá? Não, nenhuma. Ele tinha a verdade de seu Mestre e ele acreditava no poder desta mensagem. Ele foi sozinho e despido de pompa, ostentação e coisas chamativas. Ele não foi a um púlpito com uma almofada macia discursar em uma respeitável congregação. Não! Ele andava pelas ruas e começava a pregar para as pessoas. Ele foi a Corinto e Atenas sozinho, sem nenhuma ajuda, para anunciar ao povo o Evangelho do Deus bendito. Por quê? Porque ele tinha fé no Evangelho e acreditava que ele salvaria pessoas e destronaria os ídolos. Ele não tinha dúvida do poder do Evangelho. Mas hoje em dia meus irmãos, nós não temos fé no Evangelho que pregamos. Quantos existem que pregam o evangelho receosos de que este não salvará almas e por isso adicionam pequenos artifícios de si mesmos a fim de – imaginando que irão – ganhar homens para Cristo! Temos conhecido homens que acreditam nas doutrinas calvinistas, mas que pregam o calvinismo de manhã e o arminianismo à noite, porque eles estão receosos que o Evangelho de Deus não converterá os pecadores. Por isso, eles fabricam outro evangelho por si mesmos. Eu defendo que, um homem que não acredita que o evangelho que ele prega é capaz de salvar as almas humanas, não acredita no evangelho de maneira alguma. Se a verdade de Deus não salvará as almas humanas, as mentiras do homem menos ainda. Se a verdade de Deus não trará os homens ao arrependimento, eu estou certo que não existe nada no mundo que o fará.
___________________________________________________________________
Charles H. Spurgeon – Extraído do sermão 76 “As Missões Evangélicas”
Fonte: Projeto Spurgeon
Original