O ódio mútuo entre Deus e o homem

[Por: Stephen Charnock]

“…Adão foi criado em estado de favor de Deus, mas não muito tempo após a sua criação, ele apostatou rumo à corrupção. Por sua criação um filho do amor de Deus, por sua corrupção um filho da ira de Deus. Enquanto ele permaneceu, era o possuidor do paraíso e herdeiro do céu. Quando ele caiu, Deus selou a ordem de despejo, e o homem se tornou um herdeiro do inferno. Ele se tornou rebelde, e se juntou a Satanás, o grande inimigo de Deus. Deus tomou a perda da sua possessão e o tirou da sua casa e lar, dificultando a sua reentrada por uma espada flamejante mantendo os seus dedos longe da árvore da vida (Gn 3.24) […] O homem invadiu o direito da soberania de Deus, e Deus, o soberano Pai, se tornou um juiz irado. O homem caiu em pecado, e a ira caiu sobre o homem. O pecado causou separação entre ele e Deus, e Deus desembainhou a espada flamejante. Assim, os céus e a terra estão em desacordo. O ódio é mútuo: Deus odeia os homens, não como suas criaturas, mas como pecadores. O homem odeia a Deus, não como Deus, mas como soberano e juiz. O homem se desligou de Deus como seu Senhor, e Deus se desligou do homem como sua obra favorita. O homem direciona seu veneno de serpente contra Deus, e Deus derrama sua ira e cólera sobre o homem.”…
___________________________________________________________________
Stephen Charnock – “A Discourse of God’s Being the Author of Reconciliation“. In: The Works of Stephen Charnock. Vol. 3. Edinburgh, UK: The Banner of Truth Trust, 2010. pp. 342-343
Tradução – Alan Rennê Alexandrino Lima
OUTRAS OBRAS