Como encarar a Morte

[Por: Martinho Lutero]

“…Você não deve encarar a morte em si mesma, nem em você ou em sua natureza. Tampouco, naqueles que foram mortos pela ira de Deus e vencidos pela morte. Se você fizer isso, está perdido e é derrotado juntamente com eles. Ao contrário, você tem que desviar energicamente seus olhos, os pensamentos de seu coração e todos os seus sentidos dessa imagem. Deve encarar a morte com ânimo e cuidado apenas naqueles que morreram na graça de Deus e derrotaram a morte, sobretudo em Cristo, depois em todos os seus santos.

Nessas imagens, a morte não vai parecer horrível e aterradora para você, mas sim desprezada e morta, sufocada na vida e derrotada. Pois Cristo não é nada mais do que pura vida, e seus santos também. Quanto mais profunda e intensamente você gravar essa imagem e a encarar, tanto mais diminuirá a imagem da morte. Ela desaparecerá por si mesma, sem luta e sem briga. Assim, o seu coração encontrará paz e poderá morrer tranqüilamente com Cristo e em Cristo. Assim está escrito em Apocalipse 14.13:

Bem-aventurados são os que morrem no Senhor Cristo“.

Números 21.6 aponta para isso: quando mordidos pelas cobras venenosas, os filhos de Israel não precisavam combatê-las; apenas tinham que olhar para a serpente morta de bronze. Então as cobras vivas caíam por si mesmas e morriam. Da mesma forma você deve preocupar-se apenas com a morte de Cristo. Então encontrará a vida. Mas se você encarar a morte em outro lugar, ela o mata com grande agitação e tormento. Por isso Cristo diz: “No mundo vocês terão inquietação. Em mim, porém, terão a paz” (João 16.33).”…
___________________________________________________________________
Martinho Lutero  – Consolo no sofrimento – Editora Sinodal, p. 15-16.