Deus não é o autor do pecado

[Por: Jonathan Edwards]

“…1As maneiras diferentes de Deus lidar com os homens.

Ele tem misericórdia de alguns, e endurece a outros. Quando se diz aqui que Deus endurece alguns dos filhos dos homens, não se deve entender que Deus, por alguma atitude positiva, endurece o coração de algum homem. Não há uma ação positiva de Deus como se Ele aplicasse algum poder para endurecer o coração. Supor algo assim seria fazer de Deus o autor imediato do pecado. Diz-se que Deus endurece os homens de duas formas: retendo as poderosas influências de Seu espírito, sem o qual seus corações permanecem endurecidos e continuam se endurecendo mais e mais; nesse sentido Ele os endurece, ao entregá-los ao endurecimento. E, por outro lado, determinando aquelas coisas que, em Sua providência, através do insulto de sua depravação, tornam-se a ocasião de seu endurecimento. Assim Deus envia a Sua palavra e ordenanças aos homens que, pelo mau uso deles, ocasionam seu próprio endurecimento. Por isso, o apóstolo disse que havia um certo “cheiro de morte para morte“. Da mesma forma Deus é representado enviando Isaías com o propósito de de fazer os corações do povo fartos, fazer os ouvidos pesados e fechar seus olhos; a fim de que não vissem com seus olhos, não ouvissem com seus ouvidos, não entendessem no coração, e não fossem convertidos e sarados (Is 6:10). A pregação de Isaías tinha, em si, uma intenção contrária a isso, visando fazê-los melhores. Mas o insulto deles àquelas coisas propiciou-lhes uma oportunidade de endurecimento. Assim como aqui se diz que Deus endurece os homens, também se diz que Ele coloca um espírito de mentira na boca dos falsos profetas (2 Cr 18:22). Isto é, Ele permitiu que um espírito mentiroso entrasse neles. E dessa maneira que se diz que Ele ordenou a Simei que amaldiçoasse a Davi (2 Sm 16:10). Não que Ele o houvesse ordenado realmente; por isso é contrário aos mandamentos de Deus. Deus proíbe expressamente amaldiçoar um governante do povo (Ex 22:28). Todavia, Ele permitiu corrupção naquela ocasião para operar em Simei, e ordenou aquela situação de tumulto como uma manifestação de Seu desagrado para com Davi.”…
___________________________________________________________________
Jonathan Edwards –  A soberania de Deus na Salvação – Editora PES, p.1-4.