O que é o homem?

[Por: Joseph Caryl]

Que é o homem, para que tanto o engrandeças, e ponhas nele o teu coração,…?” Jó 7:17

Quando Jó perguntaQue é o homem?” é como se dissesse, o homem não passa de algo desprezível, mas o Senhor ainda assim o estima e o enaltece. Além disso, apesar de o Senhor nos proibir de pôr o coração e os afetos nas coisas terrenas (Colossenses 3:2), no que elas têm de melhor, em tudo quanto é abrangido pela palavra ou título “riquezas” (Salmos 62:10); e apesar de a razão para no-las proibir é a de serem vis, ele, porém, tem prazer – ó infinita bondade! – em pôr o coração em nós, embora sejamos desprezíveis, e, como pecado, mais vis do que todas essas coisas, mais vis que a mais desprezível delas.

Outra vez temos pergunta semelhante: “Senhor, que é o homem, para que o conheças, e o filho do homem, para que o estimes?” (Salmos 144:3). Que é o homem? Essa é uma pergunta aviltante, que implica ser o homem algo desprezível, ou mesmo um nada. Logo, não é isto maravilhoso, não é fruto da graça livre e abundante, que Deus leve em conta ou considere o homem tanto assim?

Então, se Deus põe assim o coração no homem desprezível, não deveria o homem pôr o coração no Deus infinitamente excelso? É possível afirmar que Deus desce – certamente ele condescende muitíssimo – quando põe o coração no homem. O Senhor “se inclina [i.e., se humilha]”, diz Davi (Salmos 113:6), “para ver“, quer dizer, para tomar conhecimento ou considerar “o que se passa no céu e sobre a terra“. Ora, Deus desce, condescende e se humilha muitíssimo mais quando põe o coração no homem, o que é humilhação para ele, e não deveria o homem vil pôr muito mais o coração no excelso e glorioso Deus? O que não é só o seu dever, mas também a sua felicidade, honra e exaltação!.”
___________________________________________________________________
Joseph Caryl – Bible Thoughts, Ingram Cobbin (org.), Soli Deo Gloria Publications, 1995 (reimp.)
ORIGINAL
Tradutor: Marcos Vasconcelos
Fonte: Mens Reformata