A imperfeição de fé

[Por: Horatius Bonar]

“…Fé não é a perfeição, apesar do fato de que somente com a perfeição é que podemos ser salvos, seja com a nossa própria perfeição ou com a de outrem. Aquilo que é imperfeito não pode justificar, e uma fé imperfeita não poderia, de qualquer maneira, ser justiça. Se é para justificar, ela deve ser perfeita. Deve ser como “o Cordeiro, sem defeito e sem mácula.” Uma fé imperfeita pode nos conectar com a perfeição de um outro, mas ela não pode em si mesma fazer alguma coisa por nós, quer nos proteger da ira, quer nos garantir a absolvição divina. Toda a fé aqui é imperfeita, e nossa segurança é esta: não importa quão pobre ou fraca a nossa fé possa ser, se ela toca o perfeito, está tudo bem. O toque tira a virtude que está Nele, e assim estamos salvos. Se a fé fosse a nossa justiça, sua menor imperfeição seria fatal para qualquer esperança; a imperfeição de nossa fé, entretanto, ainda que grande, sendo a fé a aproximação ou o contato entre nós e a plenitude do Substituto, não é um obstáculo à nossa participação de Sua justiça. Deus pediu e forneceu uma justiça perfeita: Ele não pede nem espera uma fé perfeita. Um jarro de barro pode transportar água para lábios sedentos de um viajante, tanto quanto de ouro, ou melhor, um vaso quebrado, mesmo se houver apenas um “caco para tirar água do poço” (Is 30:14), vai ser suficiente. Assim, uma fé débil, muito débil, vai ligar-nos com a justiça do Filho de Deus, a fé, talvez, que só pode chorar, “Senhor, eu creio, ajuda-me na minha incredulidade” (Mc 9:24).”…
___________________________________________________________________
Horatius Bonar – Not Faith, But Christ
Tradução – Cleber Olympio
Fonte – Militar Cristão
OUTRAS OBRAS