Uma boa razão para esconder a palavra de Deus em nossos corações

[Por: Thomas Manton]

Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmos 119:11).

“….As razões pelas quais este é um grande dever e prática dos santos, o esconder a Palavra em seu coração são duas: primeiro, para que possamos tê-la pronta para o nosso uso. Armazenamos princípios para que possamos expressá-los em todas as ocasiões. Quando a Palavra está escondida no coração, ela estará pronta para sair na língua e prática, e estará perto para nos direcionar em todos os deveres e exigência. Quando as pessoas correm para o mercado por cada denário, não se tornam boas empregadas. Estar à procura de confortos, quando deveríamos usá-los, ou correr para um livro, não é tão abençoado como escondê-lo no coração. “Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus… tira do seu tesouro coisas novas e velhas” [Mateus 13:52]. Ele não tem somente o crescimento deste ano, mas a coleta do ano passado (pois assim é a alusão): ele não tem somente da mão para a boca, mas um bom estoque dela. Assim deve ser com o Cristão, o que é uma grande vantagem.

Primeiramente, isto evitará pensamentos vãos. Por que o mal é tão disposto e presente conosco? Porque o nosso estoque de conhecimento espiritual é tão pequeno. Um homem que tem um bolso com mais centavos de bronze do que peças de prata, mais facilmente tirará centavos do que xelins, seu estoque é melhor. Assim, os pensamentos vãos serão mais propensos a nós, a não ser que a Palavra habite ricamente em nossos corações. “O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração” [Mateus 12:35]. As operações dos nossos espíritos são como o nosso tesouro e estoque. A mente trabalha sobre o que encontra em si mesma, como um moinho mói o que for colocado nele – palha ou milho. Portanto, se quisermos evitar pensamentos e reflexões de vaidade durante do dia todo, devemos esconder a Palavra em nossos corações.

Em segundo lugar, quando você está sozinho e sem ajuda exterior, o coração suprirá você com questões de conselho, ou conforto, ou repreensão: “meus rins me ensinam de noite” [Salmos 16:7]. Quando estamos sozinhos, e há um véu de escuridão colocado sobre o mundo, e nós não temos o subsídio de uma Bíblia, um ministro, ou amigos Cristãos, nossos rins nos instruirão, nós podemos retirar de nosso coração aquilo que será para o nosso refrigério. Um Cristão deve ser uma Bíblia ambulante: ter um bom estoque e tesouro em si mesmo.

Em terceiro lugar, isto nos suprirá em oração. Esterilidade e magreza de alma é um grande defeito, que os filhos de Deus, muitas vezes queixam-se. Uma grande razão é porque a Palavra de Deus não habita abundantemente neles. Se o coração fosse muitas vezes exercitado na Palavra, as promessas elevariam o nosso coração em oração, ampliariam nossas afeições, e seríamos mais capaz de derramar o nosso espírito diante dEle. “O meu coração ferve com palavras boas” [Salmos 45:1]. O que se segue? “A minha língua é a pena de um destro escritor”. Quando o coração está cheio, a língua será solto e falará livremente. Qual é a razão de estarmos tão débeis e com a língua presa na oração? Porque o coração é tão estéril. Quando a primavera está seca, haverá pouca água no córrego. “Tomai … a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;” então, o que segue: “com toda a oração e súplica” [Efésios 6:16-17]. Quando temos uma boa reserva da Palavra, esta irromperá em oração.

Em quarto lugar, isto será um grande auxílio para nós em todos os nossos afazeres. Provérbios 6:21–22, falando sobre os preceitos de Deus “Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo”. Em todas as ocasiões a Palavra estará pronta para lançar-se em pensamentos oportunos. Quando acordarmos, nossos primeiros pensamentos na manhã começarão com Deus, para temperar o coração todo o dia, e enquanto nós estivermos e nosso negócio, a Palavra estabelecerá nossos corações no temor de Deus, e quando dormirmos, ela nos protegerá de sonhos e imaginações vãos. Em um homem ímpio, o pecado ocupa todos os seus pensamentos: isto o ocupa todo o dia, opera em sua fantasia toda a noite, isto o solicita por primeiro na parte da manhã, porque ele é um estranho à Palavra de Deus. Mas um homem que é uma Bíblia para si mesmo, a Palavra sempre será sobre ele, instando-o a dever, restringindo-o do pecado, dirigindo-o em seus caminhos.

Quinto, ter a Palavra preparada é um grande alívio contra as tentações. A Palavra é chamada de “A Espada do Espírito”. Nos conflitos espirituais não há nada como ela. Aqueles que cavalgam no exterior em época de perigo, não estarão sem uma espada. Nós estamos em perigo, e temos necessidade de manejar a Espada do Espírito. Quanto mais preparada a Escritura estiver conosco, maior a vantagem em nossos conflitos e tentações. Quando o Diabo veio para tentar Cristo, Ele tinha a Escritura pronta com ele, através da qual Ele venceu o tentador. A porta é barrada para Satanás, e ele não conse-gue encontrar tal entrada fácil, quando a Palavra está escondida em nossos corações, e feito uso com pertinência. “Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes”. Onde reside a sua força? “E a Palavra de Deus permanece em vós, e já vencestes o maligno” [1 João 2:14]. Ó que grande vantagem quando temos a Palavra, não apenas conosco, mas em nós, enxertada no coração! Quando ela está presente conosco, somos mais capazes de resistir aos ataques de Satanás. Tanto um homem se esquece da Palavra ou tem perdido suas afeições por ela, antes que ele possa ser inclinado para o pecado.

Em sexto lugar, é um grande alívio nas aflições. Nossa fraqueza em tribulações advém da ignorância ou esquecimento: “E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido” [Hebreus 12:5]. Se tivéssemos uma erva crescendo em nosso jardim, que poderia facilitar a nossa inteligência, em que, somos nós melhores se nós não a conhecemos? Não há nenhuma doença, senão a que tem o seu remédio na Palavra. Ter um consolo disponível é um grande alívio.

Em sétimo lugar, torna a nossa reunião e conversa com outras pessoas mais graciosas. “Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.” [Mateus 12:34]. Quando temos um grande tesouro escondido na alma, isto sairá na língua, pois há uma estreita relação entre o coração e a língua. A torneira se comporta de acordo com o licor com o qual o recipiente é cheio. Venha para homens de espírito desagradável, fure-os, espete-os, dê-lhes ocasião de novo e de novo para o discurso, e você não ganha nada, senão a comunicação espumosa e vão falar deles. Mas, agora, um homem que tem armazenado o seu coração com a Palavra é sempre e logo a interposição para Deus. Como uma garrafa cheia de vinho, ele deve ter abertura. Como dos lábios da Esposa é dito “cair como favos de mel”, eles estão sempre fazendo brotar expressões temperadas em sua conversa com outras pessoas.”…
___________________________________________________________________
Thomas Manton – A Palavra de Deus em nossos corações
Fonte / tradução: O Estandarte de Cristo
Outras obras AQUI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s