O Mistério da Ceia do Senhor

[Por: Thomas Watson]

“…E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.
E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;
Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.” [Mateus 26:26-28]”

“…Nestas palavras, temos a instituição da Ceia do Senhor. Os gregos chamam o sacramento de musterion: um mistério. Há nela um mistério de maravilha e um mistério de misericórdia. “A celebração da Ceia do Senhor é a comemoração da maior benção que o mundo já desfrutou”, diz Crisóstomo.² Um sacramento é um sermão visível. E nisto o sacramento sobressai à Palavra pregada. A Palavra é uma trombeta que proclama Cristo; o sacramento é um espelho que o representa.

PERGUNTA: Mas, por que o sacramento da Ceia do Senhor foi instituído? Acaso a Palavra não é suficiente para conduzir-nos ao céu?

RESPOSTA: A Palavra é para a implantação da fé; o sacramento é para a confirmação da fé. A Palavra nos conduz a Cristo; o sacra-mento nos edifica nele. A palavra é a fonte em que somos batizados com o Espírito Santo; o sacramento é a mesa onde somos alimentados e nutridos. O Senhor condescende à nossa fraqueza. Se fôssemos formados somente de espírito, não haveria necessidade de pão e vinho; todavia, somos criaturas compostas. Por isso Deus, para socorrer nossa fé, não só nos dá uma Palavra audível, mas também um sinal visível. ‘Et sensus fovetur, et fides firmatur‘ [O sentido é alimentado e a fé é fortalecida]. Recorro aqui à palavra de nosso Salvador: ‘Se não virdes sinais e milagres, não crereis?‘ (Jo 4:48). ‘Por sermos alimentados por coisas externas, Deus aumenta em nós a fé por meio desses símbolo?’ (Gualter).³

Aquilo que entra pelos nossos olhos opera em nós mais do que aquilo que entra pelos ouvidos. Uma grave cena de morte nos afeta mais do que uma oração. Assim, quando vemos Cristo partido no pão, como se fosse crucificado diante de nós, isso afeta mais nosso coração do que a mera pregação da cruz.”…

Notas
². João Crisóstomo (347-407). “a boca de ouro”: bispo de Conscancinopla e notável pregador.
³. Quia externis ducimur, hisce symbolis fidem in nobis adauget Deus. Rudolf Gualter
___________________________________________________________________
Thomas Watson – A Ceia do SenhorEditora Os Puritanos, p.13-14
Fonte: Projeto Os Puritanos