A bondade de Deus

[Por: Stephen Charnock]

“…É com base nesta perfeição que Ele ama tudo o que é bom, o que quer dizer que Ele ama tudo o que criou, porquanto ‘tudo o que Deus criou é bom’. Todas as criaturas recebem dEle alguma comunicação que não pode estar isenta de algum afeto por elas; todas as criaturas têm em si alguns vestígios da bondade divina. Portanto, Deus ama essa bondade na criatura, ou, de outra forma, não amaria a Si próprio. Deus não odeia nenhuma criatura na qualidade de criatura; não, nem mesmo os demônios e os condenados. Ele não é inimigo deles, pois são obras de Suas mãos. Inimigo propriamente dito é quem, simples e absolutamente, deseja o mal a outrem. Mas Deus não deseja o mal absolutamente aos condenados. A justiça que Ele lhes inflige, a merecida punição do pecado deles, é parte integrante de Sua bondade, como será demonstrado adiante.”…
___________________________________________________________________
Stephen Charnock – A Bondade de Deus. São Paulo. PES. 2014. p. 29.
Fonte – Tiago Cunha (Facebook)
OUTRAS OBRAS