O Culto sem Ordem Divina

[Por: Jeremiah Burroughs]

E disse Moisés a Arão: Isto é o que o Senhor falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.” [Levítico 10:3]

“…1. Na adoração a Deus, não se deve oferecer nada além daquilo que ele mesmo ordenou.

Qualquer coisa que inserirmos na adoração a Deus precisa ter autorização da Palavra de Deus.

As palavras de Moisés foram proferidas por ocasião do juízo de Deus sobre os filhos de Arão por oferecerem fogo estranho. Eles ofereceram fogo que Deus não havia ordenado. Por isso digo que todas as coisas na adoração a Deus precisam ter autorização da Palavra de Deus. É necessário que seja algo ordenado; não é suficiente que não seja proibido. Eu suplico por sua atenção a isso. Não é suficiente dizer que alguma coisa não é proibida, e qual é o mal que tem isso? Mas é necessário que tenha sido ordenado. Reconheço que, em assuntos civis e naturais, isso pode ser suficiente. Se for apenas de acordo com as regras da prudência e não é proibido na Palavra, podemos fazer uso disso nas coisas civis e naturais. Mas quando se trata de assuntos da religião e da adoração a Deus, precisamos de um mandamento ou algo extraído da Palavra de Deus em que ele manifesta sua vontade, quer seja um mandamento direto, quer seja comparando uma coisa com a outra, ou por meio de inferências claras do que está escrito.

Quando se trata da adoração a Deus, precisamos basear-nos naquilo que ele ordena. Talvez alguém pense: “Que mal havia em esses sacerdotes, ao oferecerem incenso ao Deus verdadeiro, fazerem uso de fogo estranho?”. Mas não havia mandamento para o fazerem, e por essa razão não foi aceito. É verdade que existem certas coisas na adoração a Deus que são ajudas naturais e administrativas, e nessas não é necessário que haja um mandamento. Por exemplo, quando vamos adorar a Deus, a congregação se reúne. Ela precisa de um lugar apropriado para se abrigar das intempéries do tempo. Mas isso é apenas um aspecto natural, enquanto eu uso o lugar de adoração como ajuda natural, não preciso de mandamento nenhum. Mas se eu quiser colocar algo em um lugar além do que lhe diz respeito, por sua própria natureza, aí preciso procurar um mandamento; porque, se considero um lugar mais santo do que outro, ou penso que Deus deve aceitar adoração em um lugar e não em outro, isso é fazer com que o lugar da adoração se eleve acima da posição que por natureza possui.

Assim, se qualquer coisa criada é elevada com fins religiosos acima da posição que possui por natureza, se não tenho nenhum texto bíblico que me autorize, estarei sendo supersticioso. Essa é uma regra muito útil para ajudar você. Se você faz uso com fins religiosos de qualquer coisa criada além daquilo que ela é em sua própria natureza, se não tem uma autorização da Palavra de Deus (qualquer que seja a forma em que apareça, desde que seja plausível), esse uso é supersticioso.“…
___________________________________________________________________
Jeremiah Burroughs – Gospel WorshipOr The Right Manner of Sanctifying the Name of God in General. (Adoração Evangélica – Ou a Maneira Correta de Santificar o Nome de Deus em Geral) Recife, PE: Os Puritanos, 2015. pp. 24-25
Fonte: Projeto Os Puritanos
Outras Obras – AQUI