Sabbath, um dia de deleite

[Por: Wilhelmus à Brakel]

“…O [Sabbath] não consiste em servir a Deus de uma forma mais espiritual do que nos outros dias. Também não consistem em um estrito ‘não toque ou não prove’, nem em perguntar: ‘Posso fazer isto ou aquilo?’ O sábado não é uma armadilha, mas sim um dia de deleite. Não, porém, para a carne pecaminosa. Aqueles que têm uma mentalidade espiritual irão quase sempre saber o que favorece ou impede a espiritualidade do Sabbath e o esvaziamento deste dia.”…
___________________________________________________________________
Wilhelmus à Brakel – The Christian’s Reasonable Service. Vol. III, p.146
Tradução: Joelson Galvão

Outros volumes:
Volume 1 / Volume 2 / Volume 3 / Volume 4