Dez orientações quanto aos salmos imprecatórios

[Por : David Murray]

1. Na primeira promessa do Evangelho (Gn 3:14-15), Deus promete uma maldição sobre a serpente e sua semente. Orações nos Salmos para Deus amaldiçoar são realmente orações para que a primeira promessa do Evangelho se cumpra.

2. Davi não era uma pessoa vingativa, na verdade, ele era alguém muito misericordioso. Portanto, isto não é não vingança pessoal. A Bíblia retrata Davi como um homem misericordioso e piedoso, que muitas vezes orou por seus inimigos. Os salmos imprecatórios que ele escreveu, então, não surgiram de um temperamento vingativo, mas de um coração em chamas pela a glória de Deus.

3. O rei representava Deus. A reputação de Deus estava ligada ao rei. Ofender o rei era ofender o ungido de Deus. E Davi era o ungido de Deus de uma forma particularmente especial, de uma maneira cristológica.

4. Há várias citações no NT a partir dos salmos imprecatórios. 35, 69 e 109 são os Salmos mais frequentemente citados no NT depois de 2, 22, 110 e 118. Então, claramente, o NT não tem problemas com estes salmos.

5. O NT tem suas próprias imprecações. O próprio Jesus pronuncia maldições sobre os líderes judeus em Mateus 23. Também Gl 1:8-9 e a famosa 1 Co 16:22: Se alguém não ama o Senhor, seja anátema.

6. Os salmos imprecatórios são baseados na justiça de Deus. O tema dos Salmos imprecatórios é que a justiça seja feita e os justos inocentes vindicados. Além disso, a base da justiça bíblica era a retribuição: “olho por olho, dente por dente“, um princípio que os salmos, muitas vezes apelam (“e prenda-o a rede que ocultou; caia ele nessa mesma destruição Salmos 35:8). Se a ideia de justiça retributiva é perdida ou desvalorizada, em seguida, os salmos imprecatórios nunca serão devidamente compreendidos.

7. O salmista está realmente orando “venha o teu reino” – que envolve não apenas a edificação do reino de Deus, mas a destruição dos reinos concorrentes. De preferência, por conversão, mas caso contrário, por remoção.

8. A oitava ajuda é um lembrete de que “a vingança é do Senhor.” Orar os salmos imprecatórios é negar o próprio direito de vingança e deixá-lo para a sabedoria de Deus. É difícil, em nosso contexto, nos relacionarmos de imediato com esses salmos, uma vez que vivemos facilmente em uma terra sem perseguição iminente. Mas o Reino de Deus ainda está em guerra, e estes são salmos de guerra.

9. Uma oração imprecatória, muitas vezes, fará bem ao pecador em seu coração, porque Deus, muitas vezes, usar julgamentos para trazer os pecadores para si mesmo.

10. Finalmente, os salmos imprecatórios nos apontam para Cristo, que no final do tempo irá retornar para punir os maus e reivindicar o seu povo. Em última análise, os salmos imprecatórios serão respondidos e se realizarão no retorno de Cristo e no juízo final.
___________________________________________________________________
David Murray10 helps on the Imprecatory Psalms
Tradução – Joelson Galvão Pinheiro