Convicção e Conversão

[Por: Samuel Bolton]

“…Convicção, sem conversão, é um tirano em vez de um rei; que restringe, mas não faz persuadir; ele força, mas não move e inclina a alma à obediência. Ele aterroriza mas não reforma; ele coloca em um homem o medo do pecado e faz com que o mesmo venha a temer a omissão do dever, mas não permite que ele venha de fato a odiar o pecado e amar o dever. Tudo o que procede disso, é por convicção de consciência, e não à partir do ato necessário que flui de uma nova natureza. A consciência diz a um homem que ele deveria fazer certas coisas, mas não lhe dá forças para fazê-las. Ele pode mostrar-lhe o caminho certo e dizer o que deve ser feito pelo homem, mas não irá capacitar a alma para fazê-lo. Como um marco na beira da estrada, ele mostra ao viajante; o caminho, mas não lhe dá a força necessária para caminhar no caminho. Por um outro lado, onde existe o princípio do Evangelho, onde há graça, é como se tivesse na alma um piloto em um navio que não apenas aponta o caminho, mas dirige o navio no caminho que ele nomeia.“…
___________________________________________________________________
Samuel Bolton – The True Bounds of Christian Freedom
Tradução: Lucas Macedo
Outras obras AQUI.