Refutando Algumas Objeções à Salmodia Exclusiva – parte 2

[Por:David Silversides]

O texto a seguir é um excerto transcrito de uma palestra proferida pelo Rev. David Silversides, ministro da Loughbrickland Reformed Presbiterian Church em Loughbrickland, Irlanda. A referida palestra ocorreu numa conferência organizada pela Emmanuel Church, em Salisbury, Inglaterra, em 1997.

(…) Sexta questão: Não são os Salmos inadequados?

Não. Eles não são. Não há inadequação em Deus ou na provisão designada por Deus. Se você tem um problema com os Salmos, o problema não está nos Salmos ou no Deus que os deu. O problema está em você. Você tem um problema. Não há problema com os Salmos ou nos Salmos. Eles são inspirados por Deus. Mas se você acha que eles são um problema, então o problema está em você. Deus não tem que aceitar seu culto inventado porque você tem um problema e não está satisfeito com o culto que Ele determinou. E você precisa buscar graça para adequar seu coração ao mandamento e provisão de Deus no livro dos Salmos. Você precisa buscar graça para adequar o seu coração a estes cânticos que o Espírito de Deus colocou em nossos lábios, então você é quem deve mudar.

E você vai buscar graça para mudar, para que você fique satisfeito com estes cânticos que Deus designou e proveu. Você tem que buscar graça para trazer seus pensamentos cativos à obediência de Cristo e ao contentamento e deleite naquilo que Deus deu e ordenou. E que Ele possa usar Sua ordenança para direcionar seu coração a pensamentos corretos a respeito dEle. Hinos não inspirados nos dizem o que homens pensam acerca de Deus. Mas nos Salmos, Deus nos diz o que nós devemos pensar acerca dEle. E existe um mundo de diferença. Não é apenas questão de uma medida variável entre os Salmos e outras composições. Existe uma enorme diferença. Existe uma imensa diferença entre eu dizer o que eu penso de Deus no louvor, ou dizer o que Charles Wesley, ou seja, quem for, pensa de Deus e, na verdade, tomar as palavras que Deus tem dado para me mostrar o que eu devo pensar dEle. Então isso não é um assunto relativo. É uma completa diferença. Cântico dos Salmos e canto de hinos não inspirados não são apenas comparativamente diferentes, eles são radicalmente diferentes. É a diferença entre nós escolhermos as palavras e Deus as escolher para colocá-las em nossos lábios.

Mas então você pode dizer: “E quanto às referências aos sacrifícios e a coros levíticos, e a orquestras, e ao incenso nos Salmos? Como nós podemos cantar acerca destas coisas enquanto nós não as fazemos?Bem, a resposta simples é esta: a prática destas coisas está revogada, mas a verdade expressa nestas coisas não está. Incenso, nós sabemos, é um símbolo de oração. As harpas são um símbolo de louvor. Se o inspirado João, escrevendo o último livro da Bíblia, pôde usá-las neste sentido, qual é o problema em nós usarmos elas desta forma? Hebreus 1 e 2, somente – à parte de qualquer outra passagem – nos mostra a centralidade de Cristo no Saltério; que este Deus que falou em diversas épocas e de várias maneiras aos antepassados pelos profetas, tem falado nestes últimos dias pelos seu Filho. E então nós temos citações do Salmo 2, Salmo 104, Salmo 45, Salmo 102, Salmo 110, Salmo 22.

Não, o problema somos nós. Se há um problema com os Salmos, somos nós. Nós não os entendemos bem o suficiente. Isto é o que está errado. Pare de perder tempo debatendo entre hinos vitorianos e o mais recente mission praise. Isto é perda de tempo. Oh sim, composições de homens de Deus são melhores do que aquelas de homens ímpios, via de regra. Claro que elas são. Mas brigar e dizer, “Não, não, não, nós queremos Watson, Toplady”? E a geração mais nova dizendo, “Não, nós queremos mission praise” – isto é perda de tempo. O que nós queremos são os 150 Salmos, hinos e canções dadas por Deus. Apegue-se ao Saltério. Aprenda a entendê-lo. Se você entende o Saltério, você tem verdades pelas quais pode viver e morrer, porque é inspirado por Deus. Em seu leito de morte não será proveitoso saber o que alguns bons homens em algum lugar disseram. Isto é a palavra de homem. Nós precisamos dos Salmos. Nós precisamos ser saturados com os Salmos. A fim de que a palavra de Cristo habite em nós ricamente e em toda sabedoria. (…)
___________________________________________________________________
David Silversides – How should our churches worship today
Fonte – Sermonaudio
Tradução – Joelson Galvão