Apostasia e Graça Comum

[Por: John Owen]

“…Primeiro, como tais, tendo recebido diversos dons e graças comuns do Espírito — como iluminação da mente, mudança de afeições, e desde então correção da vida, com tristeza do mundo, arrependimento legal, fé temporária, e coisas semelhantes, que são todas verdadeiras e reais em seus tipos, — se tornam, através disso, vasos na grande casa de Deus, sendo transformados quanto ao seu uso, embora não na sua natureza, continuando sendo ainda de pedra e madeira, embora trabalhadas e adequadas à utilidade de vasos; e por causa disso são frequentemente denominados de santos e crentes. Sobre os tais há uma obra inferior (e de certa forma subordinada) do Espírito, eficazmente produzindo em e sobre todas as faculdades de suas almas algo do que é verdadeiro, bom, e útil em si mesmo, remetendo em alguma semelhança e adequação de operação para a grande obra da regeneração, que não falha. Há neles luz, amor, alegria, fé, zelo, obediência, etc., todas verdadeiras em seus tipos; que fazem muitos deles naqueles que andam de certa fona dignamente em sua geração: apesar deles não obterem a fé dos eleitos de Deus, nem Cristo viver neles, nem ser a vida que eles levam pela fé do Filho de Deus.“…
___________________________________________________________________
John Owen – The Doctrine of the Perseverance of Saints, pág. 90
Tradução: Monergismo
Original