Manual pastoral de discipulado

[Por: Richard Baxter]

“…Muitos têm advertido a outros acerca do perigo de caminhar para o lugar de tormento enquanto eles mesmos correm para a perdição. Muitos pregadores que, inúmeras vezes, conclamaram os seus ouvintes a cuidarem diligentemente para fugir do inferno, hoje lá se encontram. […] Há alfaiates que, costurando roupas finas para outros, andam eles mesmos maltrapilhos. Há cozinheiros que sequer lambem os dedos enquanto servem os mais ricos pratos. Acreditem, irmãos, Deus jamais salvou um pregador com base no seu trabalho ou por causa de sua habilidade na pregação, mas sim com base na obra de justificação e santificação de Cristo, em cuja graça o cristão permanece fiel […] Os senhores não temem que, ao abrir a Bíblia, leiam a sua própria sentença de morte? Não temem que, ao preparar o sermão, estejam escrevendo a acusação de sua própria alma? […] Muitos, ao falar do inferno, falam da própria herança; ao descrever as alegrias do céu, descrevem a própria miséria, pois não têm direito à ‘herança dos santos em luz’ […] Ah! Miserável vida a de um pastor que estuda e prega contra si mesmo, gastando o dia em autocondenação! […] Que miséria, perecer no meio da fartura! – Morrer de fome, tendo às mãos e oferecendo aos outros o pão da vida. […] Infelizmente, a existência de pastores não regenerados e inexperientes [na fé] é um perigo e uma desgraça comum na igreja. Há homens que se tornam pregadores antes de se tornarem cristãos, consagrados ao ministério de Deus antes de terem sido santificados e de terem os corações consagrados ao discipulado de Cristo. Tais homens adoram um Deus que desconhecem e pregam um Cristo a quem não seguem; oram por meio de um Espírito que não lhes testifica a filiação e recomendam um estado de santidade e comunhão com Deus, glória e felicidade que igualmente não experimentam – e que talvez jamais conhecerão’.

Richard Baxter. Manual Pastoral de Discipulado. 2.ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2015. pp. 37-39.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

‘Não se concentrem em riquezas mundanas nem busquem grandes coisas para si mesmos e para seus descendentes. CASO EMPOBREÇAM POR FAZER O BEM, TERÁ SIDO GANHO OU PERDA? Se os senhores realmente creem que Deus é o provedor do sustento, e que gastar no seu serviço é o maior investimento, ajam com base no que creem. Sei que sangue e carne lutarão para manter sua presa e não desejarão que algo seja dito contra seus interesses; no entanto, gravem bem o que digo (e que o Senhor o inculque em seus corações): se alguém tiver no mundo alguma coisa tão preciosa que não possa entregá-la a Cristo, tal pessoa não será verdadeiramente cristã’.

Richard Baxter. Manual Pastoral de Discipulado. 2.ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2015. p. 48.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

‘Dizia o rei Alfonso que ‘um grande homem não comete um pequeno pecado’. Nós dizemos mais: um homem instruído, ou mestre de outros, jamais comete um pequeno pecado. ‘Pequenos’ pecados cometidos por outros homens serão grandes se cometidos por quem deveria saber mais’.

Richard Baxter. Manual Pastoral de Discipulado. 2.ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2015. p. 57.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

‘Se um de nós, líderes do rebanho, for enredado em crime escandaloso, uma só vez que seja, certamente o verá refletido sobre homens e mulheres que prosseguem diligentes no caminho da salvação. Por mais que detestem o erro e lamentem a queda, ouvirão homens ímpios lançar-lhes em rosto tal pecado. O marido ímpio contará à mulher e os pais iníquos falarão aos filhos, vizinhos impenitentes comentarão nas ruas e servos rebeldes contarão uns aos outros, dizendo: ‘Olhem só! Os seus pastores piedosos! Vejam o que fazem. Os senhores não são melhores que outros? Ah! São todos iguais!’. Palavras tais como essas serão ouvidas por todos os piedosos da terra’.

Richard Baxter. Manual Pastoral de Discipulado. 2.ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2015. p. 60.
___________________________________________________________________
Richard Baxter – Manual Pastoral de Discipulado . 2.ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2015 
Fonte: Rev Alan Rennê (Facebook)