A Pena Capital e a Santidade

[Por: Martyn Lloyd-Jones]

“…Por que Deus fez isso? Certamente o conjunto total do Novo testamento é que Deus é o Autor da vida. A vida é o maior dom que Ele deu aos homens e mulheres. E, como Deus é o Autor, o único Autor da vida, somente Ele tem o direito de tirar a vida. É nesse ponto que se vê a enormidade do homicídio. É por isso que o homicídio é um crime muito especial e único. Uma coisa é tirar bens materiais do homem ou seu dinheiro; coisa diferente é tirar sua vida.Deus lha deu; só Ele tem direito de tirá-la.

Noutras palavras, parece-me que com base no ensino desta passagem, o argumento a favor da pena de morte pode ser exposto assim: a pena capital visa salientar e estabelecer a santidade da vida. Não há nela nenhuma qualidade vingativa. Se entrar algum elemento vingativo,será errado aplicá-la. O propósito da pena capital não é dizer: “Você tirou a vida de alguém, vou tirar a sua”. Não é nada disso. O propósito da pena capital é reivindicar o domínio de Deus sobre a vida e dizer ao homem que,  se ele ultrapassar esse limite, terá que ser privado da sua própria vida. Não há nada que nos ensine tanto sobre o caráter sagrado e a santidade da vida como a execução da pena capital.”…
___________________________________________________________________
Martyn Lloyd-Jones – Exposição sobre de Romanos 13. São Paulo: PES, 2004. p. 79.
Fonte – Mizael Heleno Martins (Facebook)