O Uso dos Instrumentos Musicais no NT

[Por: Agostinho de Hipona]

Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes.” [Salmos 150:5]

“…Louvai-o com címbalos sonoros, louvai-o com címbalos de júbilo”. Os címbalos tocam-se mutuamente para soarem; por isso alguns os comparam com nossos lábios. Acho melhor que se entenda sob a figura dos címbalos certa maneira de louvar a Deus, isto é, quando cada um honra a seu próximo e não a si; e enquanto se honram mutuamente, louvam a Deus. Para que não se pense que os címbalos são instrumentos que soam sem alma, foi acrescentado: “com címbalos de júbilo”. O júbilo, isto é, um louvor inefável, somente pode brotar da alma. Considero não dever omitir a opinião dos músicos, e é coisa manifesta, que existem três espécies de sons: os emitidos pela voz, pelo sopro, pelo pulso. Pela voz, isto é, com os lábios e as cordas vocais, sem que o cantor empregue instrumento algum. Pelo sopro, como o que se executa com a flauta, ou coisa semelhante. Pelo pulso, como pela cítara ou instrumentos desta espécie. Neste salmo nenhuma espécie foi omitida. Temos a voz no coro, o sopro na trombeta, o pulso na cítara, como se fossem a mente, o espírito, o corpo; mas por comparações, não propriamente. Quanto ao primeiro convite: “Louvai ao Senhor nos seus santos”, a quem o dirige o salmista senão a eles mesmos? E que louvem a Deus em quem, senão em si mesmos? Pois, vós sois os seus santos, diz ele, sois seu poder, mas depositado por ele em vós; e seus potentados, e a vastidão de sua grandeza, que fez e manifestou em vós. Vós sois a trombeta, o saltério, a cítara, o címbalo, o coro, as cordas, o órgão, e os címbalos de júbilo retumbantes, porque são harmoniosos. Sois tudo isso.”…
___________________________________________________________________
Agostinho de Hipona – Confissões (LIVRO SEGUNDO – CAPÍTULO IX – O prazer do pecado)