Deus Rejeita e Abomina o Culto Falso e Corrompido

[Por: João Calvino]

“…O culto inventado pelo homem é condenável

Tendo observado que a espada de Deus é o teste que discrimina entre seu culto verdadeiro e aquele que é falso e corrompido, daqui prontamente inferimos que toda a forma do culto divino em uso geral na atualidade nada mais é do que mera corrupção. Pois, os homens não respeitam o que Deus ordenou, nem o que ele aprova, a fim de o servirem de maneira apropriada, porém assumem para si a licença de inventar modos de culto e, depois, os impõem a Deus como um substituto da obediência. Se no que digo pareço exagerar, então que se faça um exame de todos os atos pelos quais a maioria supõe que adora a Deus. Ouso dizer que não há nem mesmo uma décima parte que não seja um mero produto da cabeça deles. O que mais diríamos? Deus rejeita, condena, abomina todo culto falso e emprega sua Palavra como um freio para manter-nos em obediência incondicional. Quando rejeitamos este limite, andamos segundo nossas próprias invenções, e lhe oferecemos um culto que é obra do atrevimento humano; e, por mais que isso nos satisfaça, à sua vista isto não passa de vã trivialidade, pior ainda, vileza e poluição. Os advogados das tradições humanas as pintam com belas e vistosas cores; e Paulo certamente admite que elas têm alguma aparência de sabedoria [Cl 2:23]; mas, como Deus valoriza a obediência mais que todos os sacrifícios, isso deveria ser suficiente para rejeitar qualquer modo de culto que não esteja estabelecido pelo mandamento de Deus.”…
___________________________________________________________________
João Calvino – A Necessidade de Reformar a Igreja (As obras de Calvino). Recife, 2017: Editora Clire, p.164-165.