Ninguém é Tentado por Deus

[Por: João Calvino]

Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.” [Tiago 1:13]

“…Essa advertência se faz muito necessária, pois nada é mais comum entre os homens do que transferir para outros a culpa dos males que cometem; e, então, especialmente parece que se livram quando a atribuem a Deus mesmo. Imitamos constantemente este tipo de evasão, a qual nos foi legada, tal como é, desde Adão. Por esta razão, Tiago nos convoca a confessar nossa própria culpa, e não implicar Deus, como se ele nos compelisse a pecar.

A Escritura assevera que os réprobos são entregues às concupiscências depravadas; mas isso é assim porque o Senhor perverte ou corrompe seus corações? De modo algum; pois seus corações estão sujeitos à desejos depravados, porquanto já são corruptos e viciosos. Mas, visto que Deus cega ou endurece, porventura ele se torna o autor ou ministro do mal? Não! Mas é desta maneira que ele pune os pecadores e dá uma recompensa justa a quem porventura recusa deixar-se governar por seu Espírito (Romanos 1:26). Daí se segue que a origem do pecado não está em Deus, e não se pode imputar-lhe nenhuma culpa, como se ele tivesse prazer nos males.”…
___________________________________________________________________
João Calvino – Comentários nas Epístolas Gerais. Editora Fiel, p. 43-44
Fonte: Biblioteca João Calvino