Nota Pública de Repúdio a Ademir Albino Moreira Filho

Assunto: Repúdio a Ademir Moreira
Data: 21/09/2022

Por meio desta Nota Pública, a Igreja Puritana Reformada e a Igreja Presbiteriana do Jardim das Pedras declaram o seu repúdio a Ademir Albino Moreira Filho.

As Escrituras afirmam que não se deve aceitar “acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas” (1 Tm. 5.19), pois a Palavra de Deus nos mostra que “uma só testemunha contra alguém não se levantará por qualquer iniquidade, ou por qualquer pecado, seja qual for o pecado que cometeu”; antes, “pela boca de duas testemunhas, ou pela boca de três testemunhas, se estabelecerá o fato” (Dt. 19.15). Sendo assim, por meio desta nota, membros comuns e oficiais de ambas as igrejas, bem como associados a estas, testemunham que Ademir Moreira não é irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, honesto, etc. (1 Tm. 3.2-4); antes, que nesse homem habitam os vícios exatamente contrários às virtudes comandadas por Cristo como marcas de um fiel ministro.

Depois de anos abusando de sua prerrogativa ministerial, fingindo ser fiel em seu trabalho pelo Evangelho, Ademir foi descoberto amando o presente mundo, em prática de adultério, abandonando sua esposa e filhos para viver junto a uma jovem, negando com sua prática muitas das doutrinas verdadeiras que ele mesmo professava com seus lábios e que também foram ensinadas pelos santos fiéis do passado. Para encobrir tais pecados, também envolveu-se em inúmeras mentiras, aproveitando-se de muitas pessoas que o tinham em alta conta, cometendo o crime de estelionato, levando somas e somas dos recursos de irmãos, sob as mais diversas desculpas com aparência de piedade. Pesa também a acusação de sua esposa de que este hipócrita cometeu o crime de violência doméstica.

Ademir executou seus intentos malignos sorrateira e ardilosamente, depois de anos construindo histórias, personagens e testemunhos falsos, induzindo outros a tropeçarem – tal como fez Balaão – em diversos pecados, bem como semeando contenda entre irmãos. A respeito disso, convém lembrar o que dizem as Escrituras: “estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos” (Pv. 6.16-19).

Ademir tem cometido os pecados aqui apontados de forma contínua e obstinada, a despeito dos muitos danos e feridas que tem causado à Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo esse homem um adúltero, mentiroso, ladrão, cobiçoso e contencioso, não somente não nos assentamos mais sob seus ensinos, como também, arrependidos por todo o tempo em que estivemos na companhia desse iníquo, sendo enganados e compactuando de alguma forma com seus pecados, nós, membros e associados da Igreja Puritana Reformada e da Igreja Presbiteriana do Jardim das Pedras, declaramos publicamente que esse criminoso não será recebido em qualquer uma de nossas comunidades. Afirmamos aqui que seguimos crendo na Fé Reformada e em todas as sãs doutrinas já ensinadas em nossas congregações, visto que estão em conformidade com a Sagrada Escritura e os símbolos de fé; contudo, por esta Nota de Repúdio, alertamos que não sejam dados mais ouvidos a tal homem, para que, vendo o ladrão, outros não consintam com ele, nem tomem parte em seus adultérios (Sl. 50.18).

“…não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, […] ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora.
Tirai pois dentre vós a esse iníquo.

1 Coríntios 5.11-13

Link para download AQUI e AQUI.